domingo, 28 de junho de 2009

Espera




Esperar ou vir esperar querer ou vir querer-te
vou perdendo a noção desta subtileza.
Aqui chegado até eu venho ver se me apareço
e o fato com que virei preocupa-me, pois chove miudinho

Muita vez vim esperar-te e não houve chegada
De outras, esperei-me eu e não apareci
embora bem procurado entre os mais que passavam.
Se algum de nós vier hoje é já bastante
como comboio e como subtileza
Que dê o nome e espere. Talvez apareça."

Mário Cesariny

4 comentários:

Inezteves disse...

Eu Amo?

Tive amores?
Estou doente ou é amor?

Ah...dudas que calam
Mi corazon hace llorar
Oir eso es una cancion

Amigo nadie puede cambiar
Mismo las verdades
I love you
Go??



(No a nada más que decir)

"Mi corazon...dudas legam pero te amo, te amo amigo!"

http://recantodasletras.uol.com.br/visualizar.php?idt=696513

Inezteves (pelos amigos que se foram...pelos amigos que traí sem pensar, pelos que posso magoar sem perceber...pelos que sem saberem de mim, curtem minha incoerência, por entendê-la melhor que eu!)

:-)
PECADOR,sou fã hem?
não vais denunciar-me pelo vil pecado em amar poesias e fados ok?

Apenas eu disse...

Mário Cesarine, simplesmente sublime na sua escrita.
O trocadilho da espera que em nós nos troca os sentidos.
mas alguém há-de chegar lá isso é verdade, alguém há de partir...
Assim é o comboio em que todos partilhamos a vida.

Cleopatra disse...

Quem espera desespera ou:- quem espera sempre alcança?! :-)

Pecadormeconfesso disse...

Cleo, há amores eternos.