segunda-feira, 9 de março de 2009

Tempestade sem retorno


__________________________________________________
Um gajo quando se passa , perde-se.

Se te disser que me passei, acreditas?
Mas é verdade. Passei-me.

E um gajo quando se passa perde-se mesmo. Embarca em um qualquer navio que passe no porto e inicia uma viagem longa.
Não sei se a minha tem retorno.

Se te contassse o que de há 3 anos me acontece e a viagem em que embarquei há tempos.
Se te contasse, dizias-me moribundo e cadáver de uma vida que nunca quis para mim mas é minha agora.

Há ventos no cais, sinto que por vezes a tua mão me acena e o teu sorriso me diz:- Volta!
Mas eu embarquei no primeiro barco que passou no porto. Ainda tentei desembarcar, uma vez ou outra mas, um homem quando se passa perde-se.

Já dei por mim embriagado de desgosto.
Nem tento estender a mão com medo de não encontrar a tua.

O homem do leme tem cabelos ruivos (agora pintou-os de ruivo) e, há noites que a lua parece um pesadelo como no Painel de José Régio.
Não sei se o barco tem bússula mas, sei que perdi o teu destino.

Um gajo quando se passa perde-se.
Queres mandar um barco à procura do meu Mar?
Achas que me encontras na bruma do teu esquecimento?
Amarar nos teus braços era um sonho que não posso ter neste momento.

Se o meu barco adornar e eu morrer no meio das algas, é porque me perdi e o timoneiro de cabelos ruivos como as noites de pesadelo, me arrastou para o fundo do Mar.

Ainda há sereias nos meus ouvidos,
mas nenhuma é a tua voz e nenhuma tem o teu magnifico Olhar.



PTM

36 comentários:

Horas Sem Tempo disse...

Uma gaja quando se passa também se perde...
E embarca em naus de tábua podre e anda por aí à deriva agarrada à luz da lua pensando seguir a luz da estrela polar.
Leva tanta tareia do mar enraivecido que a empurra contra as rochas da praia e acaba por ser resgatada por uma gaivota que lhe dá bicadas nas mãos na tentativa de se alimentar da esperança a que a gaja" se agarrara para se manter à tona.
Não vás nas cantigas das sereias ;)
Deixa-te remar, homem do leme.
Bjs

Pecadormeconfesso disse...

O Leme está nas mãos do timoneiro ruivo. Pintou o cabelo de ruivo.
:-))
Que faço?

Aran disse...

Exite um ditado qu diz... "quem semeia ventos, colhe tempestades"...

assim como... "na casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão" ...

Não estou em Roma... nem nunca lá estive, talvez um dia quem sabe...

Mas gostei deste teu texto!

Beijinho grande e fica bem...

Pecadormeconfesso disse...

Ai Lady.
Tu não me perdoas nada!!

Horas Sem Tempo disse...

Não faças nada... o timoneiro faz parte apenas do pesadelo. Deixa-o remar que os ventos ciclónicos em breve lhe levarão o cabelo e ele não precisará de o pintar de novo..lol
Bjs

Pecadormeconfesso disse...

Graças! Alguém acende um farol ao fundo. Obrigado horas sem tempo. Estava a precisar de uma luz. A Lady Aran hoje parece uma sereia a puxar-me para o fundo.

Cleopatra disse...

Quem tem medo de Tempestades, acaba a rastejar. Não é?!

Horas Sem Tempo disse...

Ora por quem sois...
Eu fui um mero vento do cais e a julgar pelos teus escritos tu gostas do brilho do olhar das sereias embora a sua voz não seja o som :)

Fui espreitar a Lady e acho que vou gostar de "perder" lá um tempo assim como aqui.
Bjs

Paula Raposo disse...

Penso que qualquer um(a) se passa quando se perde...ou perde-se quando se passa.
Obrigada pela visita. Beijos.

LORENZO MONSANTO disse...

Sr. Pecador!

Depois dizes-me que sou exagerado! Tu escreves mesmo a sério. Brutais estas tua palavras...E muito as senti aqui, porque já me vi assim. Parece que não há retorno possível para a sanidade. Mas será que queremos voltar a ela? Queremos o que tivemos mas não podemos. Não conseguimos seguir em frente, porque na realidade não queremos...Sei o que é passar-se. Já me passei assim. E foi difícil voltar. Corrijo-me. Não foi difícil voltar, foi difícil querer voltar. Não adianta te dizer: "Tu consegues, tu podes fazer isto e aquilo, blá blá blá..."
Vai ao fundo de tudo. De rastos mesmo. Um dia talvez te canses - sério! Cansei-me de viver assim, todo atrofiado por trevas que eu ergui! Comigo foi assim - cansei-me. Cansei-me de andar ao sabor da maré com esse timoneiro maluco...

Ruivo? E não é a Nicole Kidman? Pena, não é?
Hehe
Tinha de deixar a laracha da praxe!

Grande Abraço!

PS - Tu és mesmo Boss! E não me venhas com essa do exagero!

Aran disse...

Pecador:

Ai como te enganas... eu até perdoo demais!
Se soubesse da Missa metade, até ficavas de bouquiaberto! :)

Apenas mencionei os proverbios... porque combinam com o texto, além de que tu sabes muito bem porque... ;)

Va, beijinho grande

PS: Todos erram, e errar é humano... assim como todos merecem uma segunda oportunidade, nem que seja para corrigir e/ou esclarecer erros... bjo

Cleopatra disse...

É como diz a Aran, há sempre uma segunda oportunidade. É preciso é merecê-la.
Esse timoneiro , não sei porquê mas imagino-o uma mulher louca que te vai arrastar com ela. Será que estou longe da razão??

Maria, Simplesmente disse...

Oh...Dr.!
Pois claro que por vezes um gajo ou uma gaja se passam. Acontece a qualquer um.
Deixa a cor do cabelo do timoneiro em paz, não te preocupes com ela (quero dezer... com a cor) hoje muda-se de cor com facilidade, há ruivos, louros, pretos e até às riscas. Depende da moda e do gosto de cada um.
Tu um homem de leis, não podes ocupar o pensamento com coisas sem importância, porque se andares a pensar no que não vale a pena não podes cumprir a tua missão, que é, como num comentário um amigo meu me disse "contornar a lei".
Quanto ao amor... ama o mais que te for possível, pois serão as boas recordações que te ficam.
Aparece, eu fico contente por saber notícias tuas.
Até lá
Maria

Inezteves disse...

Tens sorte...
Teu barco tem timoneiro!Por certo chegarás noutro sítio.Ou ainda estarás com sereias encantadas no reino de Ulisses.Vê?A mão a acenar-te, ficou lá estática.Tu é que segues!
:D
Desculpa não resisti...

LUA DE LOBOS disse...

Pois uma gaja quando se passa é um milhão de vezes pior que um gajo.
Podes crer.
Mas também têm um instinto de sobrevivência, mais lento mas muito mais sólido.
Por isso, olha para o lado e vais ver muitas gajas que já passaram pelo mesmo e que andam aí, Guerreiras topo de gama!!!
xi
maria

Lúcia disse...

Sai do barco.Esse timoneiro não é de confiança:)
Estende a mão sem medo que poderás encontrar a outra. Mas tens de sair do barco. Vai buscar essas mãos. Poderão não estar...mas não saber se estão ou não, isso sim, é uma tempestade!

(Gostei:))

Maresia disse...

Um texto forte. Muito. Passamo-nos todos. Gajos e gajas e nem sempre se consegue controlar barco. Humanos.

Oui C'est Moi disse...

Ela faz-te escrever, criar.
Não há nada que te possa dizer,penso que é uma caminhada tua e que vaminharás.
Já fui ao fundo de mim, perdi-me, acho que perdi algo ( o amor por um homem, parece-me impossível de sentir outra vez ), mas ganhei, ganhei outras coisas. Não me afogo em águas turbulentas, vivo de forma diferente, amo outrsa coisas e não me preocupo mais com esse Amor que nem sei se existe. Tento amar-me a mim.

Bj

ivone disse...

às vezes há lodo no cais

Elisabete alias Tuxa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elisabete alias Tuxa disse...

As tuas palavras têm a leveza do vento e a força da própria tempestade. Intenso ... sim intenso
Belo canto Adamastor, a tentar dobrar o Cabo da Tormentas ???

Rilhas disse...

Eu passo-me e deixo-me ir. Por vezes é mesmo necessário essa libertação do "passanço". Permite-nos respirar fundo, ou não. Mas permite-nos essencialmente sentirmo-nos VIVOS. Obrgd pelo comentário no meu blog.

Sara disse...

O seu blogue é uma delícia...parabéns por este espaço (gosto de o lêr, Pecador!)

Horas Sem Tempo disse...

Ó queres tu ver que o gajo passou-se a sério e está naufragado numa ilha deserta no meio do oceano?!
Óhhhhhhhh da casa...

JAbreu disse...

De Pecador para o pecador,

Que frase tão certa:
"E um gajo quando se passa perde-se mesmo..."

A força da frase é tão forte quanto a realidade de um Homem.

Parabéns pelo texto e prometo voltar.

Aran disse...

Sabias que depois da tempestade vem sempre a bonança?!?

Ah! Pois é...

Nos somos pequenos, mas qd queremos até somos grandes... ;)

Beijinhos e fica bem

Horas Sem Tempo disse...

Então?
Agora que eu tinha encontrado um blog ao meu gosto o "pescador" desistiu de remar?
Vamo lá, oupa, toca a seres tu o comandante do teu navio.
Voltarei
Bjinho

C.M. disse...

Pecador: agora constatei que andava a perder uma bela poesia!

É bem verdade: um gajo quando se passa , perde-se... mas perdermo-nos parece ser a nossa condição de frágeis humanos...

Inezteves disse...

"Pecador: agora constatei que andava a perder uma bela poesia!

É bem verdade: um gajo quando se passa , perde-se... mas perdermo-nos parece ser a nossa condição de frágeis humanos..."

Então Pecador...volta!!! Tens a capacidade de dizer coisas que pensamos...e não dizemos!

LORENZO MONSANTO disse...

E um gajo quando se passa perde-se mesmo....

Carla disse...

há cânticos de sereiqas nas palavras que aqui encontrei

Pink Panther disse...

Vim aqui parar por acaso, numa daquelas vezes que pesquisamos sem saber bem o quê.
Agora estou fã, completamente fã dessa tua forma de escrever!

Inezteves disse...

"O Leme está nas mãos do timoneiro ruivo. Pintou o cabelo de ruivo.
:-))
Que faço?"


VOLTA AQUIIIIIIIIIIIIIII...
Talvez a gente possa conversar, e quem sabe a tinta até saiu com esse tempo todo!

LUA DE LOBOS disse...

todos precisamos de AMIGOS, conhecidos dispensam-se ao virar de uma qualquer esquina
amigos somos e estamos para te apoiar e estender uma mão AMIGA
aparece!!!!
xi
maria

Laura disse...

Belíssimo texto.

Cleopatra disse...

Sabes? Esse teu timoneiro um dia leva-te ao fundo.